ACNUR Brasil - instagram lists #feedolist

acnurbrasil

"Estou muito agradecida à Colômbia e à atenção médica que recebi aqui". 💜 Yorgelis teve sua filhinha, Yoangeli, uma semana depois de fugir para a Colômbia. Desesperados por comida e assistência médica, ela e o marido usaram “trochas” (travessias informais perigosas) para sair da Venezuela. Eles chegaram ao centro de acolhimento do ACNUR em Maicao há cinco meses, onde encontraram abrigo e receberam vacinas e acompanhamento médico. © ACNUR/Olga Sarrado Mur #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

"O olhar dos meus filhos estava me matando, eu vi que eles estavam esperando algo que eu não poderia dar." Elham, 30, estudou até a 6ª série, quando seus pais decidiram que ela se casaria aos 13 anos. Enquanto seus filhos cresciam, a crise na Síria começou e ela e sua família tiveram que deixar suas casas várias vezes. Por seis anos as crianças não puderam estudar. Ela queria muito educá-los e para isso procurou a ajuda de vizinhos, mas ficou surpresa ao descobrir que era a pessoa mais instruída em seu prédio - todos eram analfabetos. Elham então se inscreveu para participar de uma aula de alfabetização local, conseguindo concluir o 9º ano. Ela agora está estudando para o exame de bacharelado em uma aula de reforço em um centro comunitário apoiado pelo ACNUR. © ACNUR/Antwan Chnkdji #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

“Me senti muito feliz por ver minha filha pela primeira vez”. 🤰🏽 Lucylde, à esquerda, é venezuelana e está grávida de 39 semanas, mas apenas agora conseguiu descobrir que está esperando uma menina. 👶🏽 Ela se emocionou ao ver pela primeira vez a imagem da sua bebê durante uma consulta pré natal realizada pela Jornada de Saúde, com apoio do ACNUR e da União Europeia ( @europeaid). 🏥 Ao todo, cerca de 4,6 mil serviços de saúde foram prestados para brasileiros e venezuelanos em situação de vulnerabilidade. © ACNUR/Allana Ferreira #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Uma menina refugiada brinca no campo de refugiados de Pagak, na fronteira do Sudão do Sul com a Etiópia. 👣 Desde de 2013, o conflito brutal no Sudão do Sul tirou milhares de vidas e forçou quase quatro milhões de pessoas a deixarem suas casas. 💔 Enquanto muitos permanecem deslocados dentro do país, mais de dois milhões fugiram para os países vizinhos em uma tentativa desesperada de alcançar a segurança. A maioria são mulheres e crianças. Essa é uma crise maior de refugiados da África. © ACNUR/ Catianne Tijerina #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Motivo de orgulho. 💛💚💙 Em decisão inédita, Brasil reconhece 174 pedidos de refúgio de venezuelanos sob o argumento de grave e generalizada violação de direitos humanos. A maioria dos pedidos reconhecidos era de mulheres e crianças. Para isso, o CONARE aplicou pela primeira vez a definição ampliada de refugiado estabelecida pela Declaração de Cartagena para analisar as solicitações de reconhecimento da condição de refugiado de cidadãos venezuelanos. © ACNUR/ Victor Moriyama #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Um sorriso para inspirar a semana. 😍 Crianças sul sudanesas posam para uma foto no centro de trânsito de Nadapal, na fronteira entre o Quênia e o Sudão do Sul. ☔️ O ACNUR realiza o monitoramento das fronteiras para garantir que refugiados consigam ter acesso à proteção e assistência. 💔A emergência do Sudão do Sul continua sendo a maior crise de refugiados da África, com mais de 2,2 milhões de refugiados. Mais de 65% são crianças. © ACNUR/ Samuel Otieno #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

"Sempre me perguntei quão difícil é para uma pessoa acordar em sua casa e de uma hora para outra tem que deixar tudo para trás. E em dois ou três dias depois acordar em um lugar completamente estranho, em um abrigo ou campo de refugiados. Como comunicadora sei que por trás dos números, que muitas vezes assustam, há indivíduos e histórias. Por mais que não esteja no time de frente que entrega a comida ou abriga, é gratificante poder mostrar que eles não são apenas números, mas sim pessoas, como eu e você." Allana Ferreira trabalha desde o final de 2018 como Assistente de Informação Pública do ACNUR em Boa Vista, Roraima. Ela compartilhou conosco momentos marcantes da sua experiência. 💙 © ACNUR #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados #Venezuela

acnurbrasil

Um fim de tarde com as cores da infância. 🎈 Nos abrigos de Boa Vista, as crianças constantemente nos mostram como são resilientes. E seus risos e brincadeiras trazem um ar de normalidade para o dia a dia. ☔️ Atualmente, mais de seis mil venezuelanos estão morando nos abrigos apoiados pelo ACNUR e por seus parceiros, como a União Europeia - @eu_echo, no norte do país. 💙 Lá eles têm acesso à água, comida, proteção e apoio para se integrar localmente. © ACNUR/ Vincent Tremeau #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados #Venezuela

acnurbrasil

Adham tem toda a sua vida pela frente, mas seu futuro é incerto. 💔 O menino, de 6 anos, nasceu no Iêmen, que enfrenta um conflito que já forçou mais de 3,6 milhões de pessoas a deixarem suas casas. A população local enfrenta inúmeros riscos de segurança, bem-estar e direitos básicos. ☔ Estamos fornecendo abrigo, assistência legal e financeira, assim como apoio psicossocial a famílias vulneráveis. Também continuamos a apoiar cerca de 280 mil refugiados que permanecem no Iêmen apesar dos combates. © ACNUR / Saleh Bahulais #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Inédito: relatório Refúgio em Números mostra que, em 2018, o Brasil reconheceu 1.086 refugiados de diversas nacionalidades. ⚡ No total,11.231 pessoas já foram reconhecidas refugiadas pelo Brasil, sendo que 6,5 mil moram no país. ⚡ O Brasil foi o sexto país do mundo a mais receber solicitações de refúgio em 2018, com 80 mil pedidos. ⚡ Desses, 61.681 mil eram venezuelanos. © ACNUR/ Allana Ferreira #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

"Eu costumava sonhar em ser advogada. Falar em nome das mulheres." 👩🏾 Patience, 17, é apenas uma criança, mas já viveu mais dores do que muitos de nós sentiremos durante toda a vida. Ainda assim, não perde o sorriso e a esperança de um futuro melhor. Ela foi separada dos pais quando foi forçada a fugir da violência e conflitos no Sudão do Sul e hoje mora com uma prima em um campo de refugiados em Uganda. 💔 A emergência do Sudão do Sul continua sendo a maior crise de refugiados da África, com mais de 2,2 milhões de refugiados no Sudão, Uganda, Etiópia, Quênia e na República Democrática do Congo. Mais de 65% da população de refugiados são crianças. © ACNUR/Yonna Tukundane #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Comer para poder crescer. 🍛 Mais de 17 mil crianças desnutridas receberam tratamento, em 2018, nos 31 centros de nutrição do campo de refugiados rohingya em Bangladesh. Essa foi uma importante iniciativa para a redução de mortes infantis. Hoje, 900 mil rohingyas vivem no campo, sendo que mais de 55% deles são crianças. © ACNUR/ Kamrul Hasan #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Uma mãe refugiada da Somália segura a mão de seu bebê, com a esperança de que dias melhores virão. 🌈 Em meio a confrontos violentos e a deterioração da segurança em Trípoli, na Líbia, refugiados em situação de vulnerabilidade foram evacuados para a Itália. Em 2019, mais de 1 mil refugiados e requerentes de asilo foram evacuados ou reassentados da Líbia para o Níger e para a Itália. © ACNUR / Mohamed Alalem #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

“Eu estava com dor, mas não me sentia assustada porque vi as máquinas, e os médicos e as parteiras pareciam muito bem treinadas”. 💙 Rajuma nina sua filha, que nasceu em um dos nove centros de saúde apoiados pelo ACNUR no maior campo de refugiados do mundo, em Bangladesh. 🏥 Os centros de saúde agora estão abertos 24 horas por dia, sete dias por semana, fornecendo serviços que salvam vidas para refugiados rohingya. © ACNUR/ Iffath Yeasmine #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Diga xis 🤩 Essa menina venezuelana está em um abrigo temporário para pessoas em situação de vulnerabilidade em Pacaraima, no norte do Brasil. Mais de 4 milhões de pessoas deixaram a Venezuela por diferentes motivos, incluindo insegurança, escassez de comida e ausência de serviços de saúde e medicamentos. Estamos ajudando as pessoas que chegam com informações, registro e documentação, abrigo e proteção dos casos mais vulneráveis. © ACNUR/ Allana Ferreira #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados #Venezuela

acnurbrasil

Sabia que a maior parte dos refugiados estão em áreas urbanas? 💔 Lamar e sua família viram no Brasil a chance de recomeçar, depois de serem atingidas por uma bomba enquanto caminhavam em Damasco, na Síria. 🌈 Elas fugiram da guerra e estão reconstruindo suas vidas e seus sonhos em São Paulo, com o apoio do ACNUR e seus parceiros. © ACNUR / @ericohiller #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #sp

acnurbrasil

Esse reencontro nos emocionou. ❤️❤️❤️ Depois meses separadas, Yenni finalmente reencontrou sua filha Claribel. Ela nos contou que estava feliz de voltar à fronteira para buscá-la, um sentimento bem diferente do medo e insegurança que sentiu na primeira vez em que passou pelo mesmo lugar. “Vim buscar a minha filha que ainda estava na Venezuela. Como a situação lá não melhorou, trouxe ela para perto de mim. O mais importante é que agora ela está aqui, está comigo e daqui vamos continuar, juntas, as três." © ACNUR / @allanadf #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

Nada como estar em segurança ao lado da sua mãe. 👣 Esse menino e sua mãe estão entre os 900 mil rohingyas que precisaram deixar suas casas em Mianmar por causa de violência e perseguição. Mais de 55% deles são crianças. 💙 O ACNUR está trabalhando para que eles tenham abrigo, segurança alimentar e acesso à educação. © ACNUR / Kamrul Hasan #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Emergência #Bangladesh #Criança

acnurbrasil

A dor de não poder voltar para casa. ☔️ Em 2018, 78% dos refugiados do mundo estavam em situação de refúgio prolongada. Essa situação ocorre quando mais de 25 mil refugiados de uma mesma nacionalidade estão em exílio por 5 anos ou mais. 💔 Eles ficam presos no limbo: impossibilitados de voltar para casa ou de seguir com suas vidas. 🌈 Trabalhamos para levar ajuda que salva vidas, assegurar direitos e construir futuros melhores para os refugiados. © ACNUR / @victormoriyama #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

Eles precisam da nossa ajuda. 💔 Ayesha mora com seus irmãos no campo de refugiados de Kutupalong, em Bangladesh. Sua mãe morreu quando ela era jovem e seu pai não vive mais com eles. Ela cuida dos irmãos sozinha e sente falta dos seus pais. Por ser responsável pela família, ela não pode estudar, mas quer que seus irmãos tenham melhores oportunidades. O ACNUR trabalha para que as crianças rohingya tenham acesso à educação e consigam lidar com o trauma de terem sido forçadas a deixar suas casas. © ACNUR /Kamrul Hasan #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

O que é um mundo bonito para você? 🎨 Pedimos aos alunos do ensino fundamental do campo de refugiados de Melkadida, na Etiópia, para desenharem o que é um mundo bonito para eles. 💜 Asma, de 10 anos de idade, sonha em se tornar uma tatuadora de hena e desenhou padrões tradicionais, que muitas vezes adornam as mãos e pernas das mulheres somalis. © ACNUR /Ariadne Kypriadi #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

Enfim seguros. 🤸‍♀ Os irmãos Jesus, Dayana e Darwin brincam na tenda em um Centro de Assistência Integrada do ACNUR em Maicao, na Colômbia. ☔ O centro hoje abriga 350 refugiados e migrantes venezuelanos em situação de extrema vulnerabilidade. 💙 Lá eles têm acesso a comida, assistência legal, espaço seguro para crianças, apoio psicológico e assistência médica. © ACNUR /Andrew McConnell #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

O sorriso de quem está em segurança. 💙 Essa menina mora em um abrigo em Boa Vista, Roraima, que acolhe famílias venezuelanas em situação de vulnerabilidade. Lá eles têm acesso à água, comida, espaços seguros para crianças e apoio para se integrar localmente. ☔ Atualmente, mais de seis mil venezuelanos estão morando em abrigos apoiados pelo ACNUR e por seus parceiros, como a União Europeia - @eu_echo. © ACNUR/ Vincent Tremeau #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Venezuela

acnurbrasil

Lawrence trabalhava como contador, jogava tênis e tinha uma vida normal na Nigéria, até ter que abandonar tudo por conta da violência. Agora está estudando para voltar ao mercado de trabalho no Brasil. Eles tinham casa, emprego, escola, família. Uma vida como a nossa. Para escapar da violência, deixaram tudo para trás – exceto a esperança de um futuro mais seguro. Assine o manifesto no link na bio e mostre que eles são #GentedaGente! 💙 © ACNUR/Marcus Steinmeyer #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

“Quando estávamos em Azraq, encontrei um jovem professor que tinha uma filha de um mês de idade. Estávamos no deserto e eles montaram sua tenda. Ele me levou para um pátio, onde tinha plantado uma pequena árvore para sua filha. Ele andava por um longo tempo todos os dias para conseguir água para alimentar essa árvore. Apenas o amor que ele estava dando para essa árvore. Ele falava sobre como essa árvore iria crescer e que iria sombrear sua filha. E isso me fez querer chorar. Eu pensei que era como a imagem essencial de esperança que um pai tem para sua filha. Ele queria que ela brincasse debaixo daquela árvore.” Cate Blanchett fala sobre suas experiências como Embaixadora da Boa Vontade do ACNUR. 💙 © ACNUR/ Susan Hopper #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #CateBlanchett

acnurbrasil

Uma luta contra o desmatamento. 🌱 Na região de Minawao, em Camarões, vivem 56 mil refugiados nigerianos. O aumento da população e o aquecimento global levou o meio ambiente do local a um ponto crítico. Para ajudar no reflorestamento de Minawao, o ACNUR e seus parceiros iniciaram um projeto de recuperação ambiental e sustentabilidade. Nos próximos dois anos, serão plantadas, com o apoio dos refugiados, 20 mil árvores no local. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ © ACNUR/ Xavier Bourgois #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Sustentabilidade #reflorestamento

acnurbrasil

A alegria de saber que seu filho está em segurança.❤ Essa mãe sul sudanesa vive com o seu filho no assentamento de refugiados de Bidibidi, na Uganda. O assentamento oferece tratamento médico gratuito para todos os refugiados, sendo a maioria deles crianças. O ACNUR está trabalhando para garantir que os refugiados tenham acesso a segurança, educação e saúde e para que tenham o direito a recomeçar. 🌈 ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ © ACNUR/ Charlotte Allan #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

Nada como poder dormir em segurança. 💙 Nalicia Faith nasceu no dia em que a maior parte de sua família e vizinhos estavam fugindo da violência no Sudão do Sul. Sua mãe esperou uma semana depois de ter dado a luz para fazer sua jornada até a Uganda. Hoje o país é o terceiro que mais acolhe refugiados no mundo. Mais de 1,2 milhão de refugiados de diversos países vivem lá, a maioria pessoas fugindo da violência no Sudão do Sul. O ACNUR atua para que essas pessoas tenham abrigo e acesso a itens básicos de sobrevivência. ©ACNUR/ David Azia #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Ataques no nordeste do Congo obrigam milhares a fugir para a Uganda. 💔 Moses, de 8 anos, está entre os mais de 7,5 mil refugiados que chegaram a Uganda neste mês, depois de ataques de milícias no nordeste da República Democrática do Congo. Os refugiados congoleses que chegam falam de ataques brutais na província de Ituri. O ACNUR está trabalhando para levar ajuda que salva vidas para quem mais precisa e garantir que essas pessoas sejam acolhidas. ©ACNUR #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Todos têm direito de procurar refúgio. 💔 A guerra de gangues e a violência estão transformando partes da América Central em alguns dos lugares mais perigosos do mundo. Milhares de famílias estão sendo forçadas a fugir e enfrentar jornadas perigosas em busca de uma vida em segurança. ☔️ O ACNUR está na região fornecendo abrigo e segurança para as pessoas em maior situação de vulnerabilidade. 💙 Faça uma doação pelo link na bio e ajude crianças em fuga. ©ACNUR / Ritzau Scanpix #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

A vida de jovens venezuelanos forçados a deixar país vista por meio dos seus próprios olhos. “Ao fazer essas fotos, dei o meu melhor e quis mostrar a alegria dos venezuelanos”. 📷 Genesis Lemus é uma das jovens venezuelanas que participaram da oficina de fotografia promovida pela National Geographic e pelo ACNUR em Boa Vista. 💔 Mais de quatro milhões de pessoas tiveram que deixar a Venezuela em busca de uma vida em segurança. ©ACNUR / Genesis Lemus #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

Brasileiros que fazem de tudo para acolher quem chega. 💚💛💙 Gisele é assistente social em uma maternidade em Boa Vista, Roraima. Ela nos conta como conseguiu melhorar o atendimento às mães venezuelanas, que muitas vezes chegam sem falar português: “A maioria de nós não fala o espanhol ou o warao, mas o que fazemos? Buscamos estratégias dentro do hospital como, por exemplo, algum profissional que fale para manter o diálogo e resolver a questão naquele momento”. ©ACNUR / @tropicotv / @vino_carvalho #HistóriasEmMovimento #ACNUR #Refugiados #ComOsRefugiados

acnurbrasil

MITO: “Refugiados estão no Brasil de forma irregular.” Refugiados têm direito a documentação e acesso a serviços. Ao chegar no Brasil, eles solicitam refúgio e recebem um protocolo com o pedido, CPF e carteira de trabalho. No mês dos refugiados queremos mostrar que eles são #GenteDaGente. Assine o manifesto no link na bio e junte-se a nós! ©ACNUR /Victor Moriyama #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

Rama fugiu da guerra na Síria com suas duas filhas, após serem atingidas por uma bomba enquanto caminhavam na rua em Damasco. Elas vieram para o Brasil para recomeçar suas vidas em segurança. Neste mês dos refugiados, lançamos uma campanha para mostrar que eles são #GenteDaGente. Assine o manifesto no link na bio e junte-se a nós! 💙 ©ACNUR /Marcus Steinmeyer #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

Oito fatos sobre refugiados, oito motivos para apoiá-los: ⚡ 25,9 milhões de pessoas são refugiadas. ⚡ Metade delas são crianças. ⚡ Há 2,8 mil crianças refugiadas com 5 anos ou menos, sozinhas ou separadas de suas famílias em Uganda. ⚡ Os países em desenvolvimento acolhem um terço de todos os refugiados do mundo. ⚡ 61% dos refugiados vivem em áreas urbanas. ⚡ Cerca de 80% dos refugiados vivem em países vizinhos aos seus. ⚡ A cada 5 pessoas refugiadas, 4 estão numa situação prolongada de refúgio, há pelo menos 5 anos. ⚡ O maior número de novas solicitações de refúgio em 2018 foi feito por venezuelanos. ©ACNUR/ David Azia #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

𝗠𝗲𝘁𝗮𝗱𝗲 𝘀𝗮̃𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗻𝗰̧𝗮𝘀. 💔 Um a cada dois refugiados tem menos de 18 anos. Cerca de 111 mil crianças estão completamente sozinhas, sem pais ou pessoas responsáveis. Somente em Uganda, foram reportadas 2,8 mil crianças desacompanhadas menores de 5 anos. Elas precisam da nossa solidariedade e do nosso apoio. Junte-se a nós! ©ACNUR/Vincent Tremeau #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

Mito: “Refugiados irão tomar emprego dos brasileiros.” Refugiados têm uma capacidade imensa de resiliência e adaptação. Eles contribuem para a diversificação da economia do Brasil e do mundo. No mês dos refugiados queremos mostrar que eles são #GenteDaGente. Assine o manifesto no link na bio e junte-se a nós! 💛🧡❤💚💙💜 ©ACNUR/ K. Vadino #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

acnurbrasil

💙 Hoje é Dia Mundial do Refugiado 💙 Dia de chamar atenção para as 25,9 milhões de pessoas que tiveram que deixar suas casas em busca de uma vida em segurança. Metade delas são crianças. O ACNUR atua há quase 70 anos para garantir que eles encontrem proteção e a chance de um futuro melhor. Eles precisam do nosso apoio e da nossa solidariedade. Junte-se a nós! ©ACNUR /David Azia #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

Relatório Tendências Globais do ACNUR aponta que, até 2018, 70,8 milhões de pessoas foram forçadas a fugir de guerras, conflitos e perseguição. Esse é o maior nível de deslocamento forçado registrado por nós em nossos quase 70 anos de atuação. ⚡ 2,3 milhões a mais do que um ano atrás ⚡ O dobro do que há 20 anos ⚡ 25,9 milhões são refugiados⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 💙 Eles precisam da nossa solidariedade e ajuda. Junte-se a nós! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ©ACNUR /Georgina Goodwin #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

Lucia tinha uma rotina normal na República Democrática do Congo e abandonou tudo quando sua família foi ameaçada. Hoje ela está reconstruindo sua vida no Brasil, cheia de sonhos e realizações. Neste mês dos refugiados, estamos lançando uma campanha para mostrar que eles são #GenteDaGente. Assine o manifesto no link na bio e junte-se a nós! 💙 ©ACNUR /Marcus Steinmeyer #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #GenteDaGente

acnurbrasil

Quer conhecer uma receita incrível, uma pessoa incrível e uma causa incrível? 💙 Neste Dia Mundial do Refugiado, a @paolacarosella, o @tastydemais e a @cozinhadesalsabil se juntaram a nós para preparar uma surpresa para vocês! 😋 Fique ligado! ©ACNUR/Victor Moriyama #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #quibe #comidaarabe

acnurbrasil

“Salvar vidas no mar não é uma escolha, nem uma questão de política, mas uma obrigação antiga”. ☔ - Chefe da Agência da ONU para Refugiados, Filippo Grandi ©ACNUR/Achillea Zavallis #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Mediterraneo #Mar

acnurbrasil

Mais liderança. Mais humanidade. Mais apoio. 💙 Esta é a mensagem da Enviada Especial do ACNUR, Angelina Jolie, quando o número de venezuelanos que tiveram que deixar suas casas ultrapassou 4 milhões. Durante sua viagem de dois dias à Colômbia ela ouviu histórias angustiantes de mães forçadas a vender o telhado de suas casas para conseguir sair da Venezuela. Ela ouviu histórias de fome e de buscas inúteis por remédios no país. ©️ACNUR/ Andrew McConnell #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #AngelinaJolie #Venezuela #Solidariedade

acnurbrasil

MITO: “Refugiados são migrantes econômicos.” Refugiados não tiveram escolha, migrantes econômicos sim. São pessoas que foram forçadas a deixar suas casas, deixando tudo para trás. Muitas enfrentaram jornadas inimagináveis em busca de uma vida digna e segura para si e sua família. No mês dos refugiados queremos mostrar que eles são #GenteDaGente. Assine o manifesto no link na bio e junte-se a nós! 💙 ©️ACNUR/Patrick Brown #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Criancas

acnurbrasil

Muitas crianças refugiadas carregam traumas, medo e tristeza depois de serem forçadas a deixar suas casas. No campo de refugiados de Kutupalong, em Bangladesh, o ACNUR apoia um projeto que ajuda crianças refugiadas rohingya a lidar com suas lembranças, e também faz com que elas tenham o protagonismo durante toda a conversa. 🌈 ©️ACNUR/ Roger Arnold #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #Criancas #Educacao

ACNURBrasil

Uma pequena criança do Camarões almoça enquanto espera ser reassentada com sua família no campo de refugiados de Ogoja, na Nigéria. 💔 O país passa por uma situação de violência generalizada e desde o final de 2017 milhares de pessoas foram forçadas a sair do país. 🌈 A Nigéria já recebeu 30 mil refugiados camaroneses, sendo que 80% são mulheres e crianças. ☔ O ACNUR está trabalhando para garantir a proteção, segurança alimentar e acesso à educação e saúde a todos os refugiados e à população que os acolhe. © ACNUR/ Will Swanson #ACNUR #ComOsRefugiados#Refugiados #Criança

ACNURBrasil

Depois de quase três meses com a fronteira entre o Brasil e a Venezuela fechada, o governo venezuelano anunciou sua reabertura na última sexta-feira. 💙 O ACNUR continua a apoiar os venezuelanos que atravessam a fronteira em busca de assistência humanitária no norte do país. ☔ Estamos ajudando as pessoas com informações, registro e documentação, abrigo e proteção dos casos mais vulneráveis. © ACNUR/ @allanadf #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados

ACNURBrasil

“Eu vi minhas filhas caídas na rua, chamava a Lamar e a Celin e ninguém respondia. A Lamar estava sangrando muito. Também me machuquei, mas na hora não percebi, só via elas.” Rama e suas filhas foram atingidas por uma bomba em Damasco, na Síria. Elas ficaram internadas por dois meses. Com força e resiliência, Rama está reconstruindo sua vida no Brasil. Ela é nossa inspiração neste Dia das Mães. 💜 Apoie o ACNUR e ajude mães refugiadas como Rama, que fazem o impossível para proteger seus filhos. Link na bio. © ACNUR/ Érico Hiller #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #diadasmaes #mae #maternidade

ACNURBrasil

Elas cruzaram rios com seus filhos no colo sem saber nadar, caminharam por quilômetros sem saber aonde iam chegar, algumas abriram mão de suas vidas para priorizar a de seus filhos. Não importa de onde elas sejam, as mães refugiadas têm em comum uma força que nos impressiona e inspira. Apesar de terem fugido com medo e assustadas, elas encontraram dentro de si coragem para proteger seus filhos. 🌈 💜 Mães refugiadas precisam da nossa ajuda. E da sua. Doe agora. Link na bio. © ACNUR/ Daphne Tolis #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados #diadasmaes #mae #maternidade

ACNURBrasil

Quando você está com sede, seu primeiro instinto é beber o copo inteiro de água. 💦 ⁣ Essas crianças refugiadas do Sudão do Sul fizeram diferente: elas passaram a caneca para garantir que todos conseguissem tomar um pouco.⁣ ⁣As áreas de acolhimento de refugiados em Ituri e Haut Uele estão entre as mais pobres da República Democrática do Congo, marcadas pela insegurança alimentar crônica, atividades de subsistência limitadas e conflitos. ⁣ É emocionante ver momentos de solidariedade como esse. ❤ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ © ACNUR / @siegfriedmodolaphoto #ACNUR #ComOsRefugiados #Refugiados