M L K T R I S T E - instagram lists #feedolist

mlktristee

KISSES • 2 0 1 9

mlktristee

Ilustração do “Kisses”, novo album da Anitta para a @warnermusicarg • 2 0 1 9 @anitta

mlktristee

KISSES • 2 0 1 9

mlktristee

ARTIGO 4 • 2 0 1 9

mlktristee

Eu tive a honra de ilustrar para o novo livro da Editora Mol/ @bancadobem, “Livres e Iguais!” que vai conter cartões ilustrados com imagens metafóricas referentes a cada um dos 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948, vem o artigo exato e um texto que o explica de forma mais didática e acessível para desmitificar e conscientizar mais pessoas sobre os direitos humanos. Eu fiquei encarregado com o artigo 4 que diz que ninguém será mantido em escratura ou servidão, porém referente a industria da moda. O livro também será uma ação social: cada exemplar vendido vai gerar uma doação para o movimento Ninguém Fica Pra Trás, que apoia grupos vítimas de intolerância, como mulheres, negros e negras, LGBTQ+, povos indígenas e refugiados.

mlktristee

ARTIGO 4 • 2 0 1 9

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • NÓS RESISTIMOS

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • NÓS RESISTIMOS Hoje encerramos o projeto não somos anormais, um projeto intimista mas que abriu a porta para que pudéssemos nos comunicar. Foi gratificante receber tantas mensagens de amor e poder compartilhar vivências únicas, então muito obrigada a todas as pessoas que mandaram seus depoimentos e as pessoas que ajudaram a realizar esse projeto como a @swi_ne, o @feli_msl, que fez a traduçao dos textos, e a @quebrandotabu, que nos apoiou e ajudou a atingir um público ainda maior. Também agradeço as páginas que compartilharam o projeto @designativista, @filhasdefrida e @renosplgbti. * RESISTIR PARA EXISTIR ✊🏿

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • NÓS RESISTIMOS

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • TRANSSEXUAIS RESISTEM ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ Desde muito pequena sempre me achei diferente das outras crianças e foi assim por um bom tempo, ate eu me descobrir uma mulher trans. Não foi da noite pro dia eu acordei e falei que queria ser assim "diferente" ainda mais no Brasil que é o pais que mais mata trans e travestis. Mas hoje eu tenho orgulho de dizer que meu nome é LEANDRA e sou uma MULHER TRANS.⠀L A ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ COLABORAÇÃO: @swi_ne • APOIO: @quebrandootabu • TRADUÇÃO:@feli_msl

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • TRANSSEXUAIS RESISTEM ⠀ ⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀“Nós, mulheres transexuais e travestis, morremos com requintes de crueldade, mas ainda somos reconhecidas por parte da polícia/imprensa como homens. A diferença entre a Ditadura Militar e os dias atuais é que hoje podemos ser protagonistas das nossas próprias histórias. Somos cada vez mais empoderadas para lutar pelos direitos como saúde, educação de qualidade e por mais oportunidades no mercado de trabalho." - Sônia Sissy Kelly ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀Sônia é uma mulher transsexual que resistiu a ditadura militar brasileira, a prostituição, ao HVI e hoje, aos 62 anos, continua lutando pelos direitos da comunidade LGBTQ+ .⠀ ⠀ ⠀⠀ COLABORAÇÃO: @swi_ne • APOIO: @quebrandootabu • TRADUÇÃO:@feli_msl

mlktristee

PROJETO NÃO SOMOS ANORMAIS • TRANSSEXUAIS RESISTEM ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ ⠀ ⠀⠀⠀⠀ ⠀ ⠀⠀⠀ ⠀ Eu não soube de mim sempre. Assim, eu sabia, fingia que não sabia. Doía saber, doía pensar com o tanto de coisa que eu ia ter de me confrontar depois de esconder quem eu era de mim durante tanto tempo. É muito assustador pensar em abandonar lugares de conforto. Me aceitar trans parece processo de luto: morrem certezas, morrem seguranças. Morrem afetos. O corpo se divide em dois, três, vários. Metade morre, metade nasce. Como diria uma amiga travesti, nós nascemos da sobra, do resto. Descartes nascendo aos berros, nús em praça pública com transeuntes tirando fotos, jogando pedras e pedido à benção. Ao mesmo tempo eu me sinto o moleque de joelho ralado e rosto arrebentado de brigar na rua engatinhando pra debaixo de um cobertorzinho pra se cobrir e se esconder da chuva. Parece mistura de caos e descontrole e vertigem, parece cheiro de sangue e cheiro de ódio nas narinas, é carne em movimento e realocação constante, é o líquido que caiu do copo no transbordamento e foi lido como disperdício, é violência e ao mesmo tempo, é sobre se alimentar de todo o carinho, afeto, amor e cuidado que se pode ter por si, mesmo que às vezes a comida falte. É saber que você tem VOCÊ porque você já viu e já marcou seu rosto. É ser-casa pra si depois de andar sozinho durante muito tempo. C V COLABORAÇÃO: @swi_ne • APOIO: @quebrandootabu • TRADUÇÃO:@feli_msl