Razões Para Acreditar - instagram lists #feedolist

razoesparaacreditar

Fomos a um novo bar em nossa cidade, na mesa ao lado estavam dois rapazes. Em determinado momento um catador de papel, com um carrinho, se aproximou e puxou conversa com os dois (da mesa ao lado), e no fim a conversa foi se estendendo e o catador acabou sentado na mesa com os rapazes, que inclusive pediram chopp para o novo amigo. O bate papo ficou tão amigável que em determinado momento um carro estava estacionando e o carrinho de recicláveis estava atrapalhando, quem levantou para move-lo foi um dos rapazes. Tirei a foto sem que eles visse, para que não atrapalhasse o papo. Acabamos elogiando a atitude, e a resposta foi a melhor: ele é gente como a gente! Há sim muitas razões para acreditar, todos os dias, nós que não nós "permitimos" ve-las. Ah, preciso dizer, o papo deles foi muito intenso ❤ Enviado via direct pela leitora @lari_carmargoo

razoesparaacreditar

#Repost @riodeboasnoticias ・・・ A pose desta preguiça resgatada em uma via expressa do Rio está conquistando a internet. Uma graça, não? 😂 - O bicho-preguiça estava na autoestrada Grajaú-Jacarepaguá, Zona Norte, e foi encontrado por Alexandre, agente da CET-Rio, na tarde de quarta-feira (19). Ele foi devolvido à mata. - A postagem no Twitter que divulgou o resgate, feito pela Prefeitura do Rio, até brincou com a pose da preguiça: “Miga, o crush tá vindo: age naturalmente!” - - #bichopreguica #resgateanimal #zonanorterj #grajaujacarepagua

razoesparaacreditar

“30 anos depois e ainda me emociono com os frutos colhidos. Hoje o almoço foi assim, no restaurante do Mandarim Hotel, um dos mais sofisticados e estrelados de Nova York. Fui recebido por Slim Mello com todas as honras e, a cada taça de vinho e a cada prato que chegava, minha emoção só aumentava. Slim, que saiu do Balé há 10 anos para dançar no Ballet Bolshoi, depois dançou no The Alvin Ailey Dance Theater, uma das mais importantes companhias de dança negra contemporânea do mundo, onde chegou a ser solista principal, veio de Plataforma, subúrbio ferroviário de Salvador. Diariamente pegava o ônibus da linha 238 para as aulas e ensaios em nossa sede, no Pelourinho, e assim foi até o dia que ganhou asas. Hoje é Diretor de Degustação da Rede Mandarim, e tornou-se um dos mais respeitados sommélieres dos Estados Unidos. Cada garrafa de vinho que foi servida era uma fortuna e eu, apreensivo com o valor estratosférico que a conta teria, disse a ele que nem lavando os pratos do restaurante por um ano eu conseguiria pagar aquele valor. Foi aí que ele me disse que aquele almoço era um presente, tudo por conta dele, em retribuição a tudo que o Balé fez por ele e por ter ensinado e permitido chegar e estar no lugar que hoje ocupa. Slim, que esteve em Salvador no último mês de setembro, para montar uma das coreografias em comemoração aos 30 anos do Balé Folclórico da Bahia, deu o nome de sua nova criação de "238", uma referência à sua vivência no subúrbio de Salvador, sua passagem por grandes companhias de dança internacionais e o convívio com os ghetos novaiorquinos. Mesmo hoje, manuseando garrafas de vinho da safra de 1889, que chegam a custar mais de 20 mil dólares, não perdeu sua essência e sua humildade. Fiquei muito feliz e orgulhoso de podermos ter contribuído com seu crescimento. Você foi e será sempre da família BALÉ FOLCLÓRICO DA BAHIA.” . #repost de @vavabotelho

razoesparaacreditar

Uma super mãe não aguentou ver o filho sozinho no palco em uma apresentação da escola e decidiu fazer algo! Davi Luca, de 5 anos, ameaçava chorar depois que se viu dançando sozinho, já que dois colegas que dançariam com ele se perderam e não estavam lá na hora da apresentação. ⠀⠀⠀⠀⠀ A mãe, Tabata Tavares, conta que o filho vinha falando sobre a apresentação há cerca de um mês e que sabia todos os passos das coreografias: “Eu estava na frente do palco incentivando que ele fosse com os amiguinhos, para ele continuar dançando, mas ele fez o bico e eu já sabia que ele iria começar a chorar. Pedi para a coordenadora para ir até ele e ela trouxe ele para eu consolar”, disse. ⠀⠀⠀⠀⠀ A mãe foi até a lateral do palco com o filho e disse que iria dançar com ele. Com o apoio de Tabata, Davi começou a acompanhar de novo os passos da coreografia, embalada por hits de Taylor Swift e Beyoncé. O público acompanhou com atenção a performance de mãe e filho, que roubaram a cena.👏🥰 ⠀⠀⠀⠀⠀ Fonte: G1 via @mulherada_empoderada e @_midiamor #mãeefilho #amormaior #sejaamor #amordemae

razoesparaacreditar

Valorize a experiência das pessoas.

razoesparaacreditar

Parabéns pela iniciativa @divino_fogao ! . “Se você é comunicativa, alegre, dinâmica e é apaixonada pela comida da fazenda: ESTAMOS TE PROCURANDO!"

razoesparaacreditar

"Oi, quero compartilhar com vocês o que meu filhote de 5 anos fez hoje. Ele chegou em casa após almoçar, pegou uma sacola de mercado, pegou seu cofrinho e disse que queria fazer um presente para as pessoas que pedem moedinhas no semáforo. Ele quis fazer um embrulho e uma carta também. Me pediu pra fazer um laço e vai levar lá amanhã." Enviado pela leitora @heloiseethives

razoesparaacreditar

Tem algo bom que precisar ser falado.. Na noite da segunda-feira (17), a Loja Bemol do Educandos (Manaus) doou TODO o estoque de colchões, colchonetes, jogos de cama, mesa e banho às famílias afetadas. E também mandou 04 baús,para fazerem compras de alimentos, quase 20 palates de produtos comestíveis e descartáveis, tudo isso para doação para os familiares do bairro de educandos, em MANAUS, que perderam suas casas no incêndio. E estão inclusive perdoando as dívidas de pessoas que tinham comprado na loja e perderam seus bens no incêndio. Belo exemplo e gesto de amor! Parabéns à família Benchimol pelo ato de solidariedade para com o nossos irmãos Amazonenses.🙏❤️ . Fizemos uma matéria completa cobrindo toda a comoção para ajudar as vítimas do incêndio, cliquei na no link da nossa bio para acessar. via @noticiasportovelho

razoesparaacreditar

Afinal nossos amigos de quatro patas também amam nadar! 🐶💦🌞 Enviado via direct por @aline.rn

razoesparaacreditar

Você também faria isso na sua cidade? Conta pra gente! 🌺🌎🌸🌻🌳 Enviado pela leitora Ana Machado/Facebook

razoesparaacreditar

Em 2017, finalmente me tornei acadêmico em ARTES. Foram longos 4 anos estudando, e não teria conseguido sem a ajuda de pessoas especiais! ( @pamdao Núbia, Alexandre...) Mas, infelizmente, não pude ir em minha própria formatura, e talvez isso pareça frustrante para a maioria. Para mim, não! Como meu avô está um pouco debilitado e é difícil deslocá-lo (até por teimosia dele) pedi permissão a coordenação para me emprestar as vestimentas. Então, preparamos a cerimônia, ornamentamos o ambiente com um pano ao fundo representando as cortinas de ceda. E na presença de meus pais, primos e amada, meu avô preparou a entrega do canudo com um belo discurso.😍😭😭 Foi uma realização de um sonho para ele e minha vó. E para mim, foi algo mágico, que valeu muito mais que a cerimônia oficial. Não tive a chance de jogar o chapéu ao alto com outros formandos, porém, tive a chance de mostrar para os meus famílias que venci! ❤❤👊 Sou grato a Deus por esse momento, que, tenho a certeza, FOI PROPORCIONADO POR ELE! 🙏🙏🙏Aparentemente eu perdi um espetáculo único na vida, contudo, ganhei algo maior e ainda mais importante para meu propósito.♻️❤ . . .Que Deus abençoe o sonho e os projetos de todos vocês, e não questionem os contratempos da vida, e sim, busque outros caminhos para fazer de suas frustrações, conquistas ainda maiores 👊👊👊 Postado originalmente por @paollovardierorabiscos

razoesparaacreditar

#Repost @gusmaoboasorte ・・・ Quando eu tinha 3 anos, essa mulher incrível cuidou de mim por um ano pra que minha mãe pudesse ir pra São Paulo atrás de um emprego. Durante esse ano ela me ensinou muita coisa, e continuou cuidando de mim, até hoje né vó? Hoje 22 anos depois eu estou ensinado ela a mexer no Whatsapp. É uma satisfação enorme poder te ensinar algo, logo pra você que tanto me ama. Meu coração se enche de alegria por ter avó mais chata do mundo e a mais extraordinária. Eu te amo vó. Ps: Se quiser conversar com ela eu passo o contato ☺️ Mas manda áudio ela ainda não sabe ler.

razoesparaacreditar

Avós 💗

razoesparaacreditar

A ceia de Natal chegou mais cedo para famílias que moram em situação de rua em Vitória, Espírito Santo. No Jardim Vila da Penha, voluntários da Paróquia São Francisco de Assis serviram uma grande ceia para 40 moradores de rua, incluindo mulheres e crianças. Além da ceia, teve também um ônibus adaptada com chuveiros e distribuição de kits com roupas e cortes de cabelo. Leia a matéria completa no site do Razões.

razoesparaacreditar

Seu Satiro é o nome dele. Ele mora em uma parada de ônibus na Generalíssimo. Ele mora neste ponto de ônibus faz tempo. É um senhor( nao sei sequer seu nome, mas nao é invisível aos meus olhos) de mais ou menos 60/70 anos. Afastando toda legalidade jurídica/urbanística... Seja lá você quem for, que construiu essa casinha pra ele, Deus te abençoe!! Nestes dias de chuva, de inverno na alma das pessoas, você 'estranho' que fez a casinha, foi luz, calor e aconchego. Eu gosto mesmo é de gente...que se comove com a dor e com a alegria do outro! Repost @planetapara

razoesparaacreditar

Quem já foi ao CEASA-RJ, sabe que lá é um dos lugares da cidade onde as Questões Sociais são as mais evidentes. Onde a pobreza, a fome e os trabalhos árduos, gritam em meio à tanta fartura e ao dinheiro. É um lugar feio. Muito feio. Onde um jovem menino, homens pais de família, e velhos, extremamente velhos, puxam carrinhos com mais de 500kg, para servirem aos "grandes senhores". Onde jovens meninas saem de casa, na madrugada, para venderem cafezinhos. E, quase sempre, se deparam com o combo: um café e uma cantada... Enfim, eu poderia ficar aqui escrevendo até amanhã. Mas, vim para mostrar a dona Marinalva. Uma linda, que cuida de um dos banheiros do CEASA com muito capricho. E principalmente com muito respeito a cada usuário que passa por ali diariamente. Ao entrar NAQUELE banheiro, o do pav 41, tão perfumado, decorado e limpo, lembrei que quem pode fazer a diferença nesse mundo tão cheio de imundícies somos nós mesmos... Postado originalmente por @juliakronemberger ❤️🖐️

razoesparaacreditar

Ontem registramos uma linda história da vida! Sr Raumult e Dona Laudiceia ♥♥: História de vida para ser partilhada com alegria. São 42 anos de convivência e hoje após ele sair de uma cirurgia com três paradas cardíacas, eles estão oficializando em cartório a união estável de ambos e nos escolheu para abrilhantar esse momento sublime com um lindo par de alianças! Detalhe ele é mais novo 15 anos que ela. Mas o que é a idade onde existe amor ?! Vieram acompanhados de dois filhos, ambos do primeiro casamento de cada um! Muito amor envolvido! Me contaram com um brilho nos olhos! E que venham mais anos! Bodas de 50 de 75 🙌🏻🙌🏻🙌🏻 #desde1967 #todahistoriaimporta Publicado por @aperolajoias

razoesparaacreditar

“Dona Raimundinha é a minha avó, ela tem 73 anos e é analfabeta, queríamos fazer um amigo secreto para nosso Natal, mas ficaria difícil para ela, então já que ela sabe os números a minha mãe resolveu colocar um número em cada nome, e cada pessoa iria segurar o seu numero para ela saber quem era. Não deu muito certo porque depois ela disse o número que tirou kkkk mas o importante é que ela vai fazer parte da brincadeira ❤” Enviado por _almeidaaline ao @razoesparaacreditar por

razoesparaacreditar

“Vila Maria sendo comunidade.” Publicado por Cássia Menezes de São Paulo

razoesparaacreditar

O pequeno Wyatt Lafreniere, de 6 anos, não conseguia encontrar um barbeiroque aceitasse cortar seu cabelo. O motivo da recusa era o fato de o menino ter autismo e, por isso, uma sensibilidade exacerbada a sons e toques, o que torna a experiência do corte muito estressante para todos os envolvidos. Porém, o barbeiro canadense Franz Jakob, dono da Authentischen Barbier, no Quebec, decidiu atendê-lo mesmo sabendo de suas dificuldades.Fauve Lafreniere, 30, mãe de Wyatt, contou à ABC que levou o filho à barbearia de Franz pela primeira vez quando ele tinha 4 anos. “Fiquei nervosa no primeiro corte, mas agora me sinto abençoada por ter o Sr. Jakob em nossas vidas”, disse. Foi ela quem compartilhou as fotos do barbeiro deitado no chão para cortar o cabelo do menino, imagens que rapidamente viralizaram nas redes sociais. Franz atende diversas crianças deficientes e pacientes em estado terminal e não cobra os cortes de cabelo. Ele costuma agendar esses clientes para o fim do dia, para poder dedicar mais tempo a cada um. “Para mim, não há diferença entre cortar o cabelo de um cantor famoso ou o de Wyatt”, disse à ABC. “Faço o que é preciso para dar a eles um corte de cabelo bem legal, honestamente”. (Fonte: Revista Crescer)

razoesparaacreditar

“No aeroporto, eu vi um homem que era cego e surdo. Ele estava andando com a sua irmã e o que me chamou a atenção foi ver a maneira como eles se comunicavam: a irmã gesticulava sinais na palma da mão dele. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Logo depois, o homem embarcou sozinho no mesmo avião que eu e seu assento era justamente na mesma fileira que a minha. Como a sua reserva era no assento do meio, o homem sentado no corredor cedeu o seu lugar a ele, que eu descobri que se chamava Tim. Durante o voo, os comissários de bordo queriam muito se comunicar com Tim, mas não tinham a mínima ideia de como fazer isso. Ele tentava tocar o rosto e os braços dos comissários e eles o ajudavam orientando suas mãos, mas ninguém se entendia muito bem. A refeição foi servida e o homem que cedeu seu assento abriu as embalagens para ele. Quando Tim quis ir ao banheiro, o mesmo homem se levantou para ajudá-lo. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Os comissários tentavam encontrar uma forma de comunicação e alguém sugeriu procurar por uma pessoa a bordo que soubesse a linguagem de sinais. Foi aí que essa linda garota da foto apareceu. Com apenas 15 anos de idade, Clara quis aprender libras por ter dislexia e ser uma linguagem mais simples de se aprender. Foi fascinante vê-la fazendo sinal por sinal na mão de Tim, que engatou numa conversa animada com a garota. Clara logo ficou vermelha e começou a rir quando Tim perguntou se ela era bonita. O homem sentado ao lado deles aprendeu alguns poucos sinais e respondeu a pergunta com um “sim” entusiasmado! ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Eu não sei quando foi a última vez que vi tantas pessoas se unirem para cuidarem de alguém. Nós que estávamos próximos fomos contagiados por todo aquele amor e começamos a rir ao perceber o quanto o homem estava se divertindo por ter alguém pra conversar. Foi um lindo lembrete em tempos de escuridão que há pessoas boas dispostas a ajudarem o próximo!” ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ História contada pela passageira Lynette S., traduzida de um post da Alaska Airline pelo @_midiamor . 💙 #midiamor #maisamorporfavor #razoesparaacreditar #solidariedade #compaixão

razoesparaacreditar

"Bernardinho, meu filho, meu companheiro, meu amuleto, não pôde ir comigo na Arena Corinthians hoje, na grande final da Copa do Brasil. E inacreditavelmente ninguém pôde ir comigo. Acabei indo sozinho. E então, no portão de entrada, um garotinho me aborda: “Tio, me leva no jogo?” Fui pego de surpresa, mas prontamente eu respondi: “Bora, vai Corinthians!” O brilho no olhar de Rodrigo, 8 anos de idade, morador da favelinha ali do lado, já valeu o ingresso, e o resultado do jogo já era secundário antes do juiz apitar. Nunca será só futebol. É o Corinthians. É o time do povo!" Publicado por Vagner Gilioti Junior

razoesparaacreditar

Um paizão desses, bicho! 💕

razoesparaacreditar

"Há muitos anos, numa janta, perguntei para o pai, a mãe e a Laine quais eram seus sonhos. A mãe tinha o primário na época, praticamente só sabia ler e escrever, ela disse que queria ser professora. O pai tinha até a quinta série, era torneiro mecânico, disse que sonhava em ter um emprego que fosse limpinho, sem graxa. A Laine era pequenina, queria ter um marido, um filho e um cachorro. Essa conversa provocou lágrimas. Minha mãe fez supletivo público do ensino fundamental, fez o ensino médio na escola pública normal, na mesma época que eu, passou em dois vestibulares, cursou Ciências Biológicas, tem duas pós graduações. Ela é professora há 20 anos. Minha irmã também se formou professora de biologia e é pós-graduada. Casou, tem um marido, um filho do coração, só falta o cachorro (apesar de que ela vive pegando os da rua e deixando na casa do pai, do sogro, hehe, anda com ração e água no carro alimentando os bichinhos). Eu não lembro qual era meu sonho, mas sei que vivi mais coisas e cheguei onde jamais havia sonhado. O pai ficou na graxa pra gente poder realizar todos os nossos sonhos. A frase de sempre foi: _ Vai, o pai dá um jeito. As vezes era um jeito meio torto, mas dava certo. Aí veio o infarto e uma outra conversa, um pouco difícil, que eu disfarcei o possível pra parecer natural: _ Pai, o pai tem alguma pendência, alguém que queira falar, algo que queira fazer, algum perdão a pedir ou a dar? E a resposta : _ Olha filha, não, tá tudo certo. Vocês estão todas bem encaminhadas, a mãe se vira bem também. Nada pendente, só que tem algumas coisas boas que eu ainda quero fazer. Cirurgia... Recuperação sofrida, porém rápida. E a prova do ENCCEJA para conclusão do ensino médio, no periodo pós-operatório. Ele não abriu mão de fazer, o dia inteiro, quatro provas e redação. Nossos corações apertados. 500 mil brasileiros inscritos. 100 mil passaram. Ele passou. Agora chegou a nossa vez de dizer: _Vai, nós damos um jeito!" Publicado por Franciele Cardoso

razoesparaacreditar

Em Pernambuco, um catador de lixo dá um exemplo de solidariedade. O pouco que ganha, divide para melhorar a vida na comunidade onde mora. Há 24 anos, o seu Sebastião puxa uma carroça pelas ruas de Olinda atrás de material reciclável. A vida nunca foi fácil para ele. Ficou órfão aos 4 anos, teve pouco estudo. Com sacrifício, criou sete filhos. Ele é um exemplo para a família. “É o valor do suor”, diz familiar. Nunca falta trabalho para o catador. O lixo que sufoca o manguezal é fonte de renda para o seu Sebastião. Neste garimpo diário ele tira o sustento. “A gente tira uma faixa de 40 a 50 sacos, que dá uma média de 80 a 100 quilos”, conta o catador de lixo Sebastião Pereira Duque. O que ele faz com o pouco dinheiro que ganha vendendo o que tira do lixo é de se admirar. E de pouco em pouco, juntando cada quilo do material recolhido, o seu Sebastião construiu uma obra permanente e muito necessária na comunidade, a escola que ganhou um nome apropriado: Escola Nova Esperança. A pequena escola é um refúgio para 75 crianças que têm entre 2 e 6 anos de idade. Os pais pagam uma taxa simbólica de R$ 25 para ajudar no salário de três professoras. O que não tem preço é a gratidão. “Eu acho maravilhoso o trabalho que ele faz” “Sebastião é uma pessoa que todo mundo gosta” As crianças retribuem a generosidade com afeto. E não é só a escola. O catador também constrói barracos para quem não tem onde morar. Já deu teto a oito famílias, entre elas a da Flávia e dos três filhos. “Sebastião ajuda a comunidade como pode, sem poder. Com doações, fazendo casas, ajudando com barracos, com telha, com fio. Ele para mim é mesmo que ser um pai”, conta a manicure Flávia da Silva. Seu Sebastião ainda faz mais: conserta cadeiras de rodas e fabrica muletas para quem precisa. O catador conta com doações para bancar as despesas. Aos 72 anos de idade, seu Sebastião sabe que a solidariedade não para graças ao maior patrimônio que ele tem. “A honestidade é a maior riqueza. Se a gente ganha para dar, a gente ganha para dar. Quando a gente tem honestidade, o povo confia,disse. #razoesparaacreditar

razoesparaacreditar

É com muita satisfação que anunciamos que estaremos pelo terceiro ano seguido na bancada de inlfuenciadores do @teletonoficial ! <3 Vai ser em Novembro, quando estiver mais próximo da data, vou avisando por aqui. Mas já dá pra ajudar viu? ;) #teleton2018

razoesparaacreditar

De que adianta um café da manhã mágico sem o seu prato predileto? Foi o que não entendeu Maria Julia, de dois anos, nascida em Fortaleza, no Ceará. A garotinha não se conformou por não ter cuscuz no cardápio da Disney, nos Estados Unidos.Ela foi levada pela sua família para uma refeição com a presença dos personagens temáticos da Disney. Apesar de ser um momento fascinante para a maioria das crianças, Maria Julia se irritou por seu prato favorito não fazer parte do momento. O registro dessa situação viralizou nas redes sociais.O acontecimento se explica porque Julia come o prático típico nordestino todos os dias, no café da manhã. “Para ela, o cuscuz é o nosso café. Sem ele, Julia não começa o dia”, contou a tia Maria Clara (21) ao O POVO Online. A situação foi resolvida Após a repercussão do vídeo, Monique Teofilo, a mãe da garotinha, providenciou uma ‘marmita’ com cuscuz e levou a menina para a Disney novamente. Um novo registro foi feito: a menina sentada próximo ao Castelo da Cinderela, agora feliz, comendo a sua refeição favorita do café da manhã. Vídeos da @jujuteofilo

razoesparaacreditar

Ontem estivemos na fábrica da @pepsico para gravar depoimentos reais de funcionários da companhia que fazem a empresa acontecer! Nesse encontro, nosso foco era conhecer mais sobre a Edna (na foto), o Carlos e a Tânia, todos com mais cinquenta anos e que entraram para a empresa através do programa Golden Years, que busca valorizar pessoas com idade igual ou superior a 50. Foi uma tarde cheia de aprendizados! Temos feito alguns projetos com essa temática de humanizar as marcas através da “escutação” de história, que nada mais é que sentar na frente da pessoa e deixar que ela fale. Pode ter certeza: vai sair muita coisa boa a partir desse diálogo. Em breve no @razoesparaacreditar :) Foto da @brucostaa tks 💕

razoesparaacreditar

Crianças 😍

razoesparaacreditar

"Sou professora de educação infantil e gostaria de compartilhar uma experiência com vcs que aconteceu em minha sala de aula. Vivo duas realidades completamente diferentes, pois em um horário trabalho em uma escola(creche) pública e no outro turno em uma particular(professor tem q ralar o dia todo né?!?! )rsrs Ao retornar do recesso escolar, na escola pública, fui apresentar a letrinha "H" e dei algumas opções para que votassem qual gostariam de escrever e aprender melhor✍ " Hipopótamo/ Hospital/ Hambúrguer..." Eles escolheram... HAMBÚRGUER pq um aluno foi ao Mc Donald e contou sua experiência para seus amiguinhos. " Levanta a mão quem gosta de hambúrguer? " Para minha surpresa, pouquíssimos... Perguntei: Como assim não gostam de hambúrguer??? "Tia, nunca comi um, mas já sonhei que comia" Respira, engole o choro e refletir é inevitável..algo tão simples para tantos, tão frequente para muitos que chega ser utópico acreditar que eles nunca comeram. Esperei o dindim cair na conta rsrs e amanhã vamos fazer hambúrguer p toda turminha! Vou acordar e comprar o pão fresquinho. A nutri da creche autorizou e a diretora tbm. Infelizmente não tenho condições de comprar um mc lanche feliz para cada um, mas um pouquinho de alegria tenho certeza que conseguirei. Desculpa o textão. Bjos da FESSORA 😘😍 Janete Gomes Fatima Pires Fabricio Gaspar Via: Ludmila Cruzal

razoesparaacreditar

"Minha tia ( @deisecazarine) trabalha há mais de 20 anos como professora da educação especial. Hoje ela fez com os alunos dela uma aula prática de cozinha. Fizeram coxinhas, para relembrar minha avó, que faleceu há 2 anos e sustentou toda a família fazendo salgados. Além de muito amor e dedicação pelo trabalho como professora, minha tia ensina muito sobre amor ao próximo. Pq depois de fazer as coxinhas, os alunos levaram para casa e puderam compartilhar essa delícia com a família. Se isso não é amor, nem sei?!" É amor sim!!!! Parabéns Deise 😘 Enviado por @robertamenino

razoesparaacreditar

Ahh que demais. Conhece alguém de SP com esse perfil? Ajuda a espalhar! Parabéns @facundoguerra

razoesparaacreditar

Ahhh Que lindo 😍

razoesparaacreditar

Dona Georgina Conceição Alves tem 67 anos e se aposentou já há alguns. Sofreu um aneurisma cerebral e não pôde mais trabalhar. Recebe um auxílio doença e um salário mínimo. Mãe de quatro filhos, acabou se tornando "vó" de 70 crianças. Tudo começou quando algumas crianças em situação de risco começaram a ser deixadas no seu quintal, na zona sul de Porto Alegre-RS. Já que ela "estava em casa", parece que acharam que ela poderia cuidar deles. E ela cuidou. De alguns, depois de vários e hoje quase 70 meninos e meninas passam pelo Cantinho Vó Georgina que na verdade é uma iniciativa dela, que só conta com o apoio de doações e voluntários e promove atividades com música, artes e diferentes aulas. É anjo que fala, né? Via #falaumacoisaboa

razoesparaacreditar

Adams passou uma década atrás das grades, após ser condenado injustamente por uma acusação de estupro, aos 17 anos, em 1997. O ex-detento tinha acabado de terminar o ensino médio, em Chicago, e foi a uma festa na Universidade de Wisconsin, onde junto com mais dois amigos conheceu uma jovem com quem se relacionou sexualmente.⠀ Na época, ele afirmou que foi um encontro consensual, mas três semanas depois, a jovem denunciou os rapazes por agressão sexual. Como não tinham condições de arcar com os custos de suas defesas, foram levados à Justiça – um defensor público foi nomeado para defendê-los, mas decidiu não os ajudar.⠀ “Esse cara [o advogado] nos disse: ‘Sabemos que vocês não fizeram isso. Eles não provaram o caso e a melhor defesa é não ter defesa’”, contou.⠀ “Pareceu bom, porque não sabíamos de nada. Mas, na realidade, foi uma ideia horrível não chamar testemunhas, não ligar, e colocar o problema na frente de um júri todo branco, racialmente carregado. Não tivemos chance”, recorda.⠀ O mundo caía sobre as costas de Adams, mas ele começou a ler livros sobre leis e encontrou um artigo na Constituição que exigia a assistência de um advogado ao réu. Ciente do seu direito, ele recorreu ao projeto penal Wisconsin Innocence, da Universidade de Wisconsin, que ajudou a revogar sua sentença, em 2007.⠀ Um mês depois, Adams entrou para a faculdade de Direito, formou-se em 2015 e hoje trabalha na instituição que lhe tirou da prisão, ajudando pessoas acusadas injustamente e investigando casos de inocência.⠀ Reprodução/Facebook Jarrett Adams⠀ ⠀

razoesparaacreditar

🌎Celeste Ayala é uma policial argentina que também trabalha como segurança em um hospital, em La Plata. Ela estava fazendo a ronda, quando ouviu o choro incessante de um bebê. Ela, então, foi ver do que se tratava e descobriu que era uma criança internada por desnutrição. Então, não teve dúvidas. Mãe de um bebê que ainda mama no peito, ela pediu permissão à família e, assim que foi autorizada, ofereceu o seio e amamentou o pequeno. - Um de seus colegas, então, registrou o momento e publicou a imagem em seu perfil no Facebook, na última terça-feira (14). O post viralizou e atingiu 80 mil compartilhamentos desde então. "Quero tornar público esse grande gesto de amor que você teve hoje com esse bebezinho. Sem conhecê-lo e sem hesitar por um momento, agiu como se fosse sua mãe. Não se importou com a sujeira e com o cheiro, como disseram os profissionais deste hospital. Coisas assim, não vemos todos os dias", escreveu o rapaz. (Fonte: @revistacrescer ) [edit] Recebemos alguns directs de profissionais da saúde falando que amamentação cruzada não é indicada, porque pode transmitir doenças. Existe o Banco de Leite Humano. Eles disponibilizam os leites pasteurizados e seria o mais indicado :)

razoesparaacreditar

Atitude de amor